Fernando de Noronha

Fernando de Noronha é um arquipélago brasileiro do estado de Pernambuco, formado por 21 ilhas, ilhotas e rochedos de origem vulcânica, ocupando uma área total de 26 km², dos quais 17 km² são da ilha principal. Situa-se no Oceano Atlântico, distante 360 km a nordeste de Natal, no Rio Grande do Norte, e 545 km a nordeste da capital pernambucana, Recife.

Fernando de Noronha constitui um distrito estadual de Pernambuco, gerida por um administrador-geral designado pelo governo do estado.
Seu centro comercial de Fernando de Noronha é a Vila dos Remédios.

Após uma campanha liderada pelo ambientalista José Truda Palazzo Júnior, em 14 de outubro de 1988 a maior parte do arquipélago foi declarada Parque Nacional, com cerca de 11,270 ha, para a proteção das espécies endêmicas lá existentes e da área de concentração dos golfinhos rotadores que se reúnem diariamente na Baía dos Golfinhos, lugar de observação mais regular da espécie em todo o planeta. No ano de 2001 a UNESCO declarou Fernando de Noronha Patrimônio Natural da Humanidade.

Embora protegida pela designação de parque nacional, muito do seu ecossistema terrestre está destruído. A maior parte de vegetação original foi cortada na época em que a ilha funcionava como presídio, para tornar mais difícil que prisioneiros fugissem e se escondessem.

Existe também o problema das espécies introduzidas na ilha pela ação do Homem, especialmente a linhaça, originalmente introduzida com a intenção de alimentar gado, sendo que, atualmente, a sua disseminação pelo território está fora de controle, ameaçando o que resta da vegetação original. Sem a cobertura das plantas, a ilha não retém água suficiente durante a estação seca, e a vegetação adquire um tom marrom, secando como consequência.

Observa-se também a incoerência da permissão de criação de ovelhas na ilha, ao mesmo tempo em que se pede aos visitantes que preservem a Mata Atlântica insular, em recuperação.

Outra espécie não nativa é o lagarto localmente conhecido como teiú, originalmente introduzido para tentar controlar uma infestação de ratos. A ideia não funcionou, uma vez que os ratos são noturnos e o teiú diurno. Atualmente o lagarto passou a ser considerado praga em vez dos ratos.

Mesmo com a descaracterização da ilha com perda de parte da Mata Atlântida, quem visita Fernando de Noronha se encanta e nunca se esquece de suas lindas paisagens, terrestres e submarinas.

No Documentário, imagens aéreas, terrestres e submarinas mostram todos os cantos e encantos deste paraíso ecológico, composto por ilhas, baías, morros, penínsulas, piscinas naturais, escarpas e rochedos que fazem de Noronha um lugar especial.

O fundo do mar destas ilhas oceânicas, esconde verdadeiros tesouros naturais. Um ambiente marinho onde existe uma grande variedade de espécies de peixes e corais, que se destacam pelo grande colorido.

As águas cristalinas, que facilmente ultrapassam os quarenta metros de visibilidade, possibilitam aos mergulhadores momentos de sensações inesquecíveis.



Arquipélago de Fernando de Noronha, Um Paraíso Real
Ano de Lançamento: 1998 - Remasterizado em 2010
Direção e Produção Executiva: Antonio Ritter
Livre para todos públicos.
Tema: Documentário sobre Turismo, Aventura, Mar, Natureza, Cultura, História, Mergulho.
Produção: Dives Brasil

Reedição em 2016
Cap 01 - 0.00:00.000 - Introdução, História, Cultura e Turismo. 
Cap 02 - 0:07:18.533 - Avifauna.
Cap 03 - 0:10:48.481 - Ilhas, Mar de Dentro, Conceição, Boldró, Cacimba. 
Cap 04 - 0:18:52.008 - Baia dos Porcos, Praia do Sancho e Golfinhos.
Cap 05 - 0:25:41.094 - Mar de Dentro, Sapata, Leão, Atalaia, Sueste, Caracas.
Cap 06 - 0:34:53.968 - Mergulho Pedras Secas, Ressureta, Ilha Rata.
Cap 07 - 0:42:36.412 - Mergulho com Barracudas e Tubarões.
Cap 08 - 0:45:17.717 - Mergulhos em Naufrágios.
Cap 09 - 0:47:58.967 - Mergulho nas Grutas Submersas das Iuias.


Roteiros e Dicas

1 - Mergulho Autônomo
Noronha é um dos melhores pontos de mergulho do mundo. E esta afirmação não se dá por acaso, afinal são poucos os lugares no planeta quem têm média de temperatura da água de 26° e visibilidade de até 50 metros na horizontal. Isso para não falar da diversidade de vida marinha. É comum se escutar a seguinte frase na ilha: Vir a Noronha e não mergulhar é a mesma coisa que ir a Roma e não ver o Papa. Descubra você mesmo o porque desta frase e não é nem preciso saber mergulhar basta ter interesse, pois quem nunca mergulhou poderá realizar o batismo Submarino, acompanhados de um instrutor de mergulho a uma profundidade de até 12 metros. Já os mais experientes com curso comprovado farão mergulhos mais profundos.

2 - Mergulho Livre
Flutuar sobre as águas cristalinas praticando snorkling também é uma excelente opção para as manhãs e tardes. O local do mergulho será escolhido de acordo com as condições do mar e autorização do Ibama. Os locais mais comuns para estes mergulhos são: O naufrágio do Porto de Santo Antônio, o Morro de Fora na praia da Conceição ou a Baía do Sueste.

3 - Passeio de Barco
Ao entardecer existem barcos saindo do Porto de Santo Antônio passando pelas praias da Biboca, Cachorro e Conceição. Na praia de Conceição, uma parada para um banho de mar. Após aproximadamente 40 minutos de navegação, outra parada nas proximidades dos Morros dos Dois Irmãos de onde observa-se o pôr-do-sol.
Outro passeio muito interessante é sair do Porto Santo Antônio, passando nas proximidades das ilhas secundárias, para observação de suas formações rochosas e dos ninhos das aves marinhas e na seqüência seguir em direção ao outro extremo do arquipélago passando em frente a várias praias e baías. Uma parada para banho praia do Sancho. Duração de cerca de 3 horas.

4 - Trilha Histórica
Durante a maré baixa, seguir a trilha que sai da Praia do Americano 
passando pelas ruínas do antigo Forte de São Pedro do Boldró, maravilhando-se com a paisagem das ilhas secundárias e do Morro dos Dois Irmãos. Da praia do Boldró, caminhar pela encosta do Morro do Pico até a praia da Conceição e posteriormente chegar à Vila dos Remédios, conhecer o Sítio histórico composto por antigos casarios, igreja, ruínas dos antigos presídios, o Palácio São Miguel, a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios e o Forte.

5 - Trilha Atalaia
Saindo da Vila dos Remédios, uma caminhada por três praias: 
Cachorro, Meio e Conceição.

6 - Mirante dos Golfinhos
Esta trilha começa pela manhã antes do alvorecer e o percurso é de aproximadamente 1 Km passando por um pedaço de mata nativa. O destino é um paredão de 60 metros de altura de onde observamos o comportamento dos golfinhos rotadores após terem passado a noite toda alimentando-se em alto mar. Este local conhecido como "Baía dos Golfinhos" foi escolhido por esses mamíferos como área de descanso e acasalamento. Além dos golfinhos, a paisagem e o alvorecer das aves marinhas são um show a parte. Durante o trajeto não deixe de apreciar a fauna e flora e se encantar com a exuberância da natureza.

7 - Museu dos Tubarões
Localizado a 1,5 quilômetro do centro, o museu traz diversas mandíbulas de tubarões, esculturas ao ar livre, loja de souvenires e imagens ilustrativas de animais. No restaurante local, o bolinho de tubalhau, feito com carne de tubarão, que lembra muito o tradicional bolinho de bacalhau.

Onde Hospedar
A rede hoteleira de Noronha oferece de tudo, de hospedagens confortáveis a pousadas familiares, com serviço mais informal. A maioria conta com TV de LCD, frigobar e ar-condicionado silencioso.

Para melhor orientar os turistas e incentivar a qualidade da estrutura de hospedagem no Arquipélago, a Administração de Fernando de Noronha, em parceria com a Empetur, CPRH, Corpo de Bombeiros, Conselho Distrital e Vigilância Sanitária, iniciou a classificação das Hospedarias Domiciliares. Para isso, foram criadas categorias, cujo símbolo é o golfinho em vez das estrelas dos hotéis tradicionais.

As hospedarias classificadas pela Administração de Fernando de Noronha e Empetur ganham uma identificação de acordo com sua categoria, que tem como maior índice "Três Golfinhos”.

Como chegar
Via Aérea
O primeiro passo é chegar até Recife, capital de Pernambuco ou Natal, capital do Rio Grande do Norte. Existem vôos diários partindo das principais capitais do país para esses locais.

Partindo de Recife existem vôos diários pela companhia Azul, com a aeronave Jato Embraer 190, e pela companhia Gol, aeronave Boeing 737-500. A duração do percurso é em média, 00h58min. pela Trip, e 01h13min. pela companhia aérea Gol.

Partindo de Natal existem vôos diários pela Azul, aeronave ATR-72, com destino a Natal. A duração do trecho de Natal para Noronha, é em média, 01h:20min. pela Trip.