Projeto Arquitetônico da Pampulha

Em 1936, o prefeito de Belo Horizonte, Otacílio Negrão de Lima, iniciou o represamento do ribeirão Pampulha, objetivando a construção da Lagoa da Pampulha, cuja finalidade seria amortecer enchentes e contribuir para o abastecimento de água para a capital. A Lagoa da Pampulha foi completada em 1943 na gestão de seu sucessor, Juscelino Kubitschek. Em seus planos de modernização da cidade, JK aproveitou a lagoa para construir um projeto arquitetônico que ficou mundialmente famoso. A Lagoa da Pampulha, com 18 quilômetros de extensão, representa um belo cenário para diversas atividades 

O Projeto Arquitetônico da Pampulha nasceu na década de 40, quando Juscelino Kubitschek, solicitou a Oscar Niemeyer um projeto em uma área a 10 km do centro da cidade, e tem como base, a Igreja de São Francisco de Assis, a Casa do Baile, o Museu de Arte da Pampulha e a Casa Kubitschek. As linhas do arquiteto brasileiro ajudaram a construir nossa história e inspirou a construção de Brasília, capital do Brasil.

A Lagoa da Pampulha foi criada na década de 30 com a finalidade de abastecer de água a região metropolitana. Com um comprimento de 18 Km, hoje é uma atração turística e palco para a famosa Volta Internacional da Pampulha, uma Corrida de rua que conta com a participação de atletas amadores, de elite brasileiros e estrangeiros.

A orla da Pampulha foi cercada por uma imensa estrutura de lazer, como o estádio Mineirão, o Mineirinho, o Zoológico de Belo Horizonte, o Centro de Preparação Equestre da Lagoa, uma Estação para Tratamento da Água e Esgoto, o Parque Ecológico e pistas para ciclismo e caminhada.

A Pampulha tem muito a oferecer a seus visitantes. Encontramos arte em toda a orla, nas grandes obras de Niemeyer e de grandes artistas como Portinari, Ceschiatti, Burle Marx, Zamoiski e José Pedrosa.

Emoldurada pela Lagoa da Pampulha e pelos Jardins de Burle Marx, a Igreja de São Francisco de Assis em linhas curvas e tons azuis é totalmente revestida por azulejos e painéis de Cândido Portinari, retratando Via Sacra.

As curvas da Casa do Baile acompanham as curvas da Lagoa da Pampulha e são emolduradas pelos Jardins de Bule Marx. Atualmente abriga o Centro de Referencia em Urbanismo, Arquitetura e Design.

Criado para ser um cassino, o Palácio de Cristal, o Museu de Arte da Pampulha é cercado pelo paisagismo de Burle Marx e estátuas de Ceschiatti, Zamoiski e José Pedrosa.

Na Avenida Otacílio Negrão de Lima número 4188, à margem da lagoa, a Casa Kubitschek foi construída para ser a casa de campo do Prefeito, com mobiliário de reconhecimento nacional e internacional. Atualmente é aberta a visitação de terça-feira a Domingo, e a entrada é franca.

Em 1965 foi construído o estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão, como é conhecido. O 5º maior estádio do Brasil, reformado em 2014 para receber os jogos da FIFA, e, junto, foi inaugurada a esplanada do Mineirão, uma área externa para shows e grandes eventos, onde a população e visitantes podem desfrutar de uma boa caminhada ou praticar esportes, cercados por um lindo cenário. De um lado o grande e exuberante estádio do Mineirão, e de outro, a mata que o cerca, e ainda a bela vista do Estádio para jogos coberto, o Mineirinho.

O Mineirinho é um estádio poliesportivo criado em 1980 com a finalidade de incentivar o esporte especializado. Com a capacidade para 25 mil pessoas, também é palco para shows e diversos espetáculos.

O Jardim Zoológico, um dos mais completos da América Latina, tem de tudo. Desde rinocerontes, hipopótamos, girafas, elefantes, gorilas, cobras, aves exóticas, animais em extinção e muitas, muitas borboletas. Além disso, ele abriga o  o Jardim Botânico com estufas temáticas da flora da Mata Atlântica, Caatinga, Mata Rupestre, Cerrado, Plantas Medicinais; o Jardim Japonês com suas pontes, lanternas, lago com carpas coloridas e cascatas artificiais; o Aquário da Bacia do São Francisco, com cerca de 22 tanques com peixes da Rio São Francisco. Um espetáculo a parte que não pode deixar de ser visitado.

Parque Ecológico Francisco Lins do Rego, conhecido como Parque Ecológico da Pampulha, foi inaugurado em 21 de maio de 2004. Suas características, pouco comuns no Brasil, proporcionam às pessoas uma integração direta com o meio ambiente. Com 30 hectares de áreas verdes, o Parque é propício para a caminhada, para andar de bicicletas, soltar papagaio, fazer piquenique ou simplesmente curtir a natureza sob a sombra de uma árvore. Considerado patrimônio de Belo Horizonte, o espaço recebe cerca de 5.000 pessoas nos finais de semana. Nele também foi construído o Memorial Minas-Japão, monumento construído em 2009 em comemoração ao Centenário da Imigração Japonesa ao Brasil.

Ao longo dos anos, a Pampulha assumiu seu papel frente ao turismo e lazer. A riqueza do complexo arquitetônico atrai milhares de turistas todos os anos.

Venha você também conhecer esse cartão postal de Belo Horizonte!

Galeria de Fotos


Mapa lagoa pampulha.jpg
"Mapa lagoa pampulha" por Cid Costa Neto - Obra do próprio. Licenciado sob CC BY-SA 3.0 via Wikimedia Commons.