Dicas de Flutuabilidade




Um dos principais segredos para um mergulho satisfatório é o bom controle de flutuabilidade. Ele é necessário para evitar danos ao ambiente marinho e prevenir subidas descontroladas. Além de deixar o mergulhador mais relaxado e, com diminuição do consumo de ar, prolongar a imersão.

1. Faça pequenas mudanças.

E espere que elas tenham efeito (na água, tudo é mais lento). Está afundando? Coloque um pouco de ar no colete e espere 5 segundos para ver o que acontece. Um dos erros mais comuns é continuar a encher o colete até sentir alguma mudança. Até isso acontecer, você já terá colocado mais ar do que o necessário, vai começar a subir rapidamente e terá que desinflar o colete. Se também fizer isso muito rápido, vai continuar como um iôiô tentando se manter neutro. Claro que se estiver muito pesado e começar a afundar rapidamente, você terá que agir mais agressivamente para parar a descida.

2. Minimize o lastro.

Muito lastro significa excesso de ar no colete para neutralizá-lo. Isso não seria um problema se você permanecesse  numa profundidade constante. Mas não é o que acontece. Quando você está subindo, o ar do colete se expande e você fica mais positivo, acelerando a subida. Quando descendo, o ar se comprime e você fica mais negativo, acelerando a descida. Muito ar no colete faz essa mudança ser maior. A quantidade de lastro correta é aquela que permite que você fique com a água na altura dos olhos quando desinflar totalmente o colete, inspirar e segurar o ar na superfície.

3. Use seus pulmões.

Depois que conseguir ficar neutro debaixo da água, não mexa mais nisso. Em vez de adicionar ar no colete para fazer mudanças temporárias (para passar por cima de uma pedra, por exemplo), encha os pulmões de ar. No entanto, não segure o ar fechando a garganta. Mantenha o volume dos pulmões com os músculos do peito.

4. Antecipe mudanças de flutuabilidade.

Sua flutuabilidade vai aumentar no momento que começar a subir. Então, comece a esvaziar seu colete imediatamente. Por outro lado, você sabe que o colete e a roupa de mergulho irão comprimir conforme você desce, tornando-o mais negativo. Adicione pequenas quantidades de ar ao colete assim que começar a descer, para que não fique muito negativo e desça devagar. Também, conforme você respira, seu tanque vai ficando mais positivo. Pense nisso e esvazie aos poucos seu colete para ajustar a flutuabilidade.

5. Relaxe.

Ansiedade geralmente se reflete em movimentos com as mãos e pouca batida de perna. Se ficar se debatendo ou ofegante você nunca saberá se está realmente neutro debaixo da água. Teste a posição de Buda: tente ficar como se estivesse sentado de pernas cruzadas (segurando as pontas das nadadeiras com as mãos). Se estiver neutro e respirando calmamente, vai subir ou descer conforme infla ou desinfla o pulmão.

Fonte: Revista Mergulho Ano XI, nº 130
Imagens - Web

Nenhum comentário :

Postar um comentário